outroscaminhos @ 19:17

Qua, 27/02/08

   Passo horas e horas a estudar, dias a fio, exercícios e mais exercícios, esforço-me até ao último fôlego, até à última respiração. Deito-me exausto e confiante que fiz tudo o que podia, que cumpri a minha missão e que a experiência das situações em que estou a ser avaliado me vai ajudar a manter-me sereno e calmo.
   Mas depois tudo desmorona. Parece que tudo o que estudei foi em vão. Pura e simplesmente não compreendo, não sei fazer aquilo, todos os exercícios que fiz, todo o estudo é posto em causa. Saio desanimado trocando as primeiras impressões sobre como correu e percebo que errei as coisas mais fáceis, as coisas mais lógicas, ou foi por falta de atenção ou então porque não sabia mesmo fazer.... A raiva invade-me e embora não o demonstre fico mesmo chateado comigo mesmo.
    Esta situação acontece tantas vezes, a mim e a todos nós, estudantes, que temos ambições, que queremos um futuro, que queremos lutar por um futuro que por si só está cheio de obstáculos: médias, faculdades, empregos, desempregos, notas…. Perco-me no meio de tanta dificuldade.
    Às vezes começo a pensar no futuro e sinto que todo este esforço não vai ser recompensado. As médias são cada vez mais altas, cada vez há menos faculdades e depois temos que tirar um curso que sabemos que à partida é uma fonte de desemprego... Mas continua a ser aquilo que gosto e que quero fazer… Desmotivante, sem sombra de dúvidas.
   Às vezes penso em sair daqui e sinceramente era o melhor que eu poderia fazer, mas não posso. Estou muito condicionado para isso…
   Talvez isto seja só o cansaço, que nesta altura do ano já reina, a falar, mas há outras pessoas que sentem exactamente o mesmo. Talvez seja só a preocupação extrema de entrar numa faculdade. Talvez seja só o medo de um futuro desconhecido e que sabemos que à partida vai ser difícil. Talvez seja só um negativismo generalizado…
   Enfim, resta-me lutar e tal como nas situações anteriores saber que fiz tudo o que era possível, ter a consciência tranquila e acreditar um bocadinho, ter uma esperança que, embora diminuta, dê para continuar…
 
                         
Amadeu Martins

sinto-me: chateado comigo mesmo

Tiago Mendes @ 13:56

Qui, 28/02/08

 

Ás vezes sentimos que o nosso esforço não é recompensado e começamos a pensar nas consequências disso...e ai acontece aquilo que todos nós sabemos, isto é, o desanimo invade-nos.
O melhor é esforçarmo-nos ao máximo e se ainda assim não conseguirmos atingir os nossos objectivos, olha pelo menos ficamos com a sensação que sabemos a matéria. Já não se perde tudo...

Não desanimes porque para fazer frente ás coisas más existem as boas!


juanitaH :)* @ 20:16

Qui, 28/02/08

 

bom texto :)


mas falta o destaque !

Ana Silva @ 18:42

Sex, 29/02/08

 

Pois é, trabalhamos tanto com tanto esforço e às vezes parece que nada é recompensado. Mas é impossível que não seja, quer dizer nem que não seja já, algum dia tem que ser porque isto não pode ser tudo tão mau!!

Vá vamos ser positivos e por o nosso melhor sorriso para enfrentar tudo o que virá! Nada de cruzar os braços nem baixar a cabeça!!

Bjokas

Amadeu Martins @ 17:32

Seg, 03/03/08

 

Hoje é que deixei mesmo o positivismo, porque chateado comigo mesmo é pouco. Passei ao revoltado...



**** @ 11:12

Dom, 09/03/08

 

Por vezes apodera-se de nós um sentimento de incompetência, de raiva connosco próprios por não atingirmos o que queremos. Penso que é algo, até certo ponto, inevitável e até mesmo saudável. É este inconformismo que nos faz lutar e progredir continuamente, impedindo uma estagnação de conhecimentos e de alma.

"Perco-me no meio de tanta dificuldade."
Normalmente, sou uma pessoa que lido bem com as dificuldades e os obstáculos que se me deparam. Encaro-os desafiadoramente (em tom até mesmo sarcástico) e, muitas das vezes, consigo melhores resultados se existir pressão. Penso que é assim que se devem encarar as dificuldades: um degrau para o sucesso e a concretização de ambições.

"Talvez isto seja só o cansaço, que nesta altura do ano já reina, a falar, mas há outras pessoas que sentem exactamente o mesmo. "
É mesmo... O cansaço começa a apoderar-se de nós. Primeiro da memória, depois progride e reflecte-se no corpo. Por fim é a alma que já pouca ou nenhuma resposta consegue dar à vida. Mas é para isso que servem os amigos!!

Boa sorte a todos e que o cansaço não se torne mais do que uma ilusão.

PS: Adoro a imagem


**** @ 11:13

Dom, 09/03/08

 

By : Ana MLR

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

21

24
25
28


Encontre o caminho
 
blogs SAPO