outroscaminhos @ 14:38

Seg, 04/02/08

   Parámos com um solavanco que nem sequer nos afecta. Dou por mim encandeado pela aquela luz forte e vermelha que me envade o espírito. Sei que demorará a desaparecer. Sei que demorará a dar permissão. Afogo-me em tantos pensamentos. Lembrei-me daquela criança que vi quando fui pela primeira vez ao serviço de pediatria do IPO. Aqule olhar tão vazio de quem estava ali sem nada e com tanto. Dor? Talvez... O seu olhar não reflectia nada. Era vazio como se toda a actividade cerebral tivesse parado. Não esboçava um único sorriso, um único olhar que despertasse a atenção de alguém. Era opaco a qualquer emoção, a qualquer estímulo.

  A luz vermelha continua lá...

  A segunda vez que o vi continuava no mesmo estado. Nem um único sorriso. Os brinquedos, os balões, os papéis, nada parecia ter significado para aquela criança. Como é  possível? Como é possível uma criança estar alheia ao resto do mundo? Não sei... Apenas sei que aquela criança me fez pensar em tanta coisa...

  Mas há sempre a esperança. A última vez que fui ao IPO lá estava ela e não era a mesma. Estava a sorrir, a brincar... Era uma criança doente, mas era uma criança! Uma criança com tudo a que tem direito: com sorrisos e uma réstia de alegria, que por muito pouca que possa ser parece ser igual à alegria do Universo.

  Arrancámos de novo. A luz vermelha deu lugar a um buraco sem vida. Mas a luz verde acendeu iluminando-nos e deixando-nos passar. Engraçado! Tal como aquela criança onde uma luz verde se acendeu entre os lábios.

  Continuei viagem e não pensei mais...

 

 

Amadeu Martins



Tiago Mendes @ 16:50

Ter, 05/02/08

 

Mesmo curioso aquela criança ao principio uma luz vermelha de dor e depois uma luz verde de esperança. Espero que tudo lhe corra bem e que continue a sorrir!

Uma de tantas experiencias inesquecíveis que já passámos na Acreditar!

Amadeu tens que estar com atenção ao transito se não os carros que estão atrás de ti começam a buzinar...deixas os pensamentos para quando não tiveres nada para fazer em casa.

Bonito texto!

Amadeu Martins @ 16:58

Ter, 05/02/08

 

Deixa lá. Eu posso pensar naquilo que quiser. Sim como assim também não tenho carta, por isso... Não deve fazer muito mal ...

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

21

24
25
28


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO