outroscaminhos @ 17:33

Sex, 25/01/08

  Aqueles pais... Talvez nós não imaginemos o que é. Talvez nem queiramos imaginar sequer. À medida que nos vamos integrando na casa e tendo mais confiança com os familiares das crianças temos contacto com uma realidade que nos faz pensar tanto!

  De um momento para o outro a vida tranforma-se. Deixam tudo: o seu passado, os seus empregos, as suas terras, as suas famílias. Tudo para partirem para o maior desafio das suas vidas. Um desafio sem limites, sem um objectivo, onde cada momento é precioso, onde cada batalha ganha é um ponto para vencer a guerra. Mas também onde cada batalha deixa marcas que ficarão vincadas para sempre nas suas vidas. 

  Para além disto é um desafio onde nada se pode deixar demonstrar, nada pode transparecer porque são as crianças o mais importante e elas não devem perceber. Um sofrimento silencioso que acompanha a sombra escura do semblante.

  Mas há uma coisa que serve de atenuante para todos estes pais. O tempo. Só o tempo ajuda na cicatrização das feridas. Depois de passarem por todas as fases que são normais neste processo (a fase da negação, a fase da raiva, a fase da dor...) tornam-se pessoas que para mim são fenomenais. Sim, porque não são só as crianças que são os Heróis desta batalha, os pais também têm um grande papel.

  A relação entre os pais e os voluntários é marcada por uma grande cumplicidade onde a confiança e a amizade são elementos essenciais.

  Por tudo isto, tiro o chapéu a todos estes pais e digo que tenho uma grande admiração por todos eles, porque são pessoas fortes, corajosas e muito, mas muito HUMANAS.

 Para todos os pais que estejam a passar por situações delicadas que envolvem os seus filhos, lembrem-se sempre que de pequenas vitórias se ganha a guerra.

Amadeu Martins

 

Imagem da campanha "Livestrong" que ajuda crianças e pessoas com cancro

Lance Armstrong Foundation:

http://www.livestrong.org/site/c.khLXK1PxHmF/b.2660611/k.BCED/Home.htm



Ana Silva @ 18:25

Sex, 25/01/08

 

Estes pais são de facto extraordinários. Aprendemos muito ao falar com eles e percebemos o quão fortes são e o quão dificil é a sua vida. merecem, sem qualquer dúvida, o nosso louvor e o nosso apoio.

Um bom texto, sim senhor!

bjokas

Tiago Mendes @ 18:30

Sex, 25/01/08

 

Tenho a certeza que os pais são o braço direito dos nossos pequenos grandes heróis , sofrendo com cada recaída e estando felizes com cada vitória dos filhos!
A relação entre os pais e os voluntários e extraordinária feita de uma confiança mutua que não se vê em todos os lados.
A estes pais heróis uma única palavra Acreditem que vão ganhar esta guerra!

Um texto muito bonito e bastante ilustrativo do que temos passado, voluntario Martins!

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
17

20
22
23

27
30
31


Encontre o caminho
 
blogs SAPO