outroscaminhos @ 19:10

Sex, 18/04/08

Ola o meu nome é Ninguem.
Costumava ser alguém na minha cidade,
até ter começado a perder o meu caminho.
Voltando ao passado, relembro o Alguém que fui.
A vida de alguém divertido e feliz.
Mas agora sou ninguém com prolemas,
e essa imagem so se resume a fotografias.
E vai-me deitando a baixo,
ver o mundo ás voltas e todos os meus sonhos a serem destruidos.
Existe Alguem que me consiga ver?
Porque eu não consigo ver-me.
Consegue Alguém sentir-me?
Porque não me sinto.
A perder o meu caminho..
Continuo a perder o meu caminho.
Tarde demais para me julgarem como Alguém.
Eu era uma menina.
E mais que o que podia fazer era dificil de esperar.
Mas foi isso qe não me fez ver os erros qe estava a cometer.
Assim termino acima de tudo Ninguém.

Um ninguém obrigado a crescer.
Em qe as coisas mais loucas eu provalvemente nunca saberei.
E isto tudo esmaga-me.
Perdoem-me se alguma vez errei,
porqe sei que todos os humanos erram.
Se pudesse voltar atras não conhecia metade dos Alguém e não me tornaria nunca um Ninguém.

 

 

Nádia Correia nº8




outroscaminhos @ 17:31

Sex, 18/04/08

Cai uma chuva de Primavera na rua, lembro-me daqueles momentos em que em abraços tentámos não nos molhar, no Inverno. Momentos mágicos que hoje me fazem sonhar contigo.
Habituei-me a que me abraçasses na chuva. Em princípio saía de casa sem dar importância ao tempo que fazia lá fora, talvez por esquecimento ou talvez porque inconscientemente quisesse abraçar-te só mais uma vez. Agora sei que pode chover, e sei que deveria levar o meu chapéu mas, faço por me esquecer porque é muito melhor estar à chuva contigo.
Estranho sentimento que me invade quando me abraças na chuva, é uma conjunção do ambiente e do conforto que me dás. Sentimento de que te pertenço, de que és minha, de que tudo mais não importa, de que só existes Tu!
Quero sentir só mais uma vez o teu abraço na chuva. Por isso, se o tempo me ajudar, eu também me irei esquecer do meu chapéu para te sentir uma vez mais perto de mim.

Tiago Mendes


sinto-me: a andar à chuva contigo
Tags:


outroscaminhos @ 10:58

Sex, 18/04/08

Desculpa!

Desculpa qualquer erro cometido

Qualquer acto meu que te possa ter ferido

Não foi a minha intenção, meu querido.

 

Desculpa as vezes que andei distraída

E em ti depositei a dor

De uma ferida que não curei.

 

Desculpa,

Ainda que me culpes ainda mais

Mas peço na mesma, por te amar demais!

 

Desculpa

O dia em que te disse que  te amava

E no outro que te odiava!

 

Perdoa-me as palavras

Ditas da boca para fora sem sentido

Onde a frieza mora!

 

Espero que me perdoes e que mudemos para que não volte a pedir desculpas! Amo-te !

 

 

P.S.Sentada eu estou pensando em ti, com vontade de te escrever e de te dizer que és tudo para mim.

 

 

 

I love you!"

                                                                           Marta Gonçalves


música: You can put the blame on me@

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

14
16

20
24
26

27
28
29


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO