outroscaminhos @ 18:25

Sex, 04/04/08

Nada temas que deste lado do rio ninguém te condena, ninguém recolherá a mão no instante da oferta de ajuda. Aqui, também somos como tu, também somos fugitivos que encontraram na fuga a coragem de viver. Quem vive sob represálias e opressões não vive na sua plenitude, não vive completamente, existir não é a mesma coisa...

Nada receies, aqui deste lado do mundo banhado pela sombra, somos todos amigos. Nenhum de nós te apunhalará e nenhum de nós te olhará com desdém. Aqui, deste lado do espelho, não temos nem as riquezas nem as regalias dos outros, mas tudo o que damos é dado realmente, a única coisa que se espera em troca é o respeito silencioso .Mas sim, é verdade, pouco ou nada temos a oferecer.

Porém, vejo no teu gesto mais simples que nada mais queres do que ser tu, aceitar os outros e ser aceite, manter a terra redonda, manter o céu e mar de tons de azuis diferentes. Nada mais és senão a pessoa de pensamentos reflexivos, tens a tua consciência que te serve de guia. Pertences aqui, ao lugar dos renegados.

 Os teus olhos estão cansados e brilhantes, esperam ainda o fogo da vida. A tua face pálida carece de Sol, que aqui não existe. Em parte condenaram-te... Os Outros, ocos por dentro e disformes por fora, arruinaram-te. Mas milagre humano e credível, sobreviveste, levantaste-te; roubaram-te, mas não levaram o essencial. Na verdade, és um obstáculo para os outros, os do Outro Lado. Diminui-los, reduze-los a cinzas, mostras-te grande na tua simplicidade profunda. Não, não sou como tu, nasci já deste lado do espelho...E além disso, fui soldado de guerra, aprendi a fuzilar.

Nada temas, que deste lado todos temos cicatrizes deixados pelas lutas com os Outros, umas maiores e mais frescas que outras. Seja de que forma for, deixámos o sangue nas praias, calcado nas rochas. Agora renovámo-nos. E recebemos-te verdadeiramente. Aqui não há instrumentos de tortura. Descansa em paz, irmão.

Maria Ines C.




outroscaminhos @ 11:34

Sex, 04/04/08

 

 

No dia 7 de Março realizou-se, no auditório da Escola Secundária da Amadora, uma conferência sobre Marginalidade - Prostituição, que contou com a participação da Drª Inês Fontinha e da assistente social Conceição Mendes, ambas da associação O Ninho. Esta actividade foi organizada pelo nosso grupo, no âmbito da disciplina de Área de Projecto.

 

No nosso ponto de vista, a conferência foi um sucesso, já que a mensagem transmitida foi certamente assimilada pelos presentes e claramente nos alertou e esclareceu dúvidas que tínhamos sobre o assunto.

 

Certamente uma experiência a repetir!

 

Para concluir gostaríamos de agradecer à Drª Inês Fontinha, directora da associação O Ninho, bem como à assistente social Conceição Mendes, técnica na instituição, pela disponibilidade e participação na actividade, assim como às turmas e respectivos professores presentes, pelo interesse e postura durante toda a conferência. Por tudo isto o nosso Obrigado.

 

O Grupo:

Ana Rita Marques

António Ferreira

Telma Alves




outroscaminhos @ 10:59

Sex, 04/04/08

Batia tão forte a luz e longe do meu olhar, infinito de mil tons

Sem querer  procurei -te e encontrei, em cada sorriso teu,.

Como pode ser tão bom este mal que tu me fazes...

Quando o dia rasgou, a primeira lágrima assomou e fez -me perceber

Que gosto de gostar

E sinto a tua falta todo o dia!

Abandonaste o meu recanto, levando contigo todo o encanto

E deixando este amor triste.

Com o que restava de ti ali fiquei, chorando tudo o que de ti havia em mim...

Sei que algo lá fora me espera,

Aquilo que só eu posso construir,

Aquilo que somente eu imaginei... 

É o sonho que só eu posso realizar! 

 

 

Telma Afonso #9


sinto-me: Muito feliz

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

14
16

20
24
26

27
28
29


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO