outroscaminhos @ 18:54

Ter, 12/02/08

Hoje, não farei mais queixas
Nem condicionarei os meus eus à tristeza.
Não.

Regarei ,
Cuidadosamente,
O meu jardim de rosas azuis
Que, de vez em quando,
Ignoro.
Sentar- me- ei na relva
E acariciarei o botão de rosa azul
Que estiver a nascer.
Abençoá-la-ei
Como se fosse a última rosa do jardim.

O resto , já não interessa.
Já não é decisivo.
Ainda tenho o meu jardim.
Isso é tudo. Isso sou eu.

Maria Inês





outroscaminhos @ 17:15

Ter, 12/02/08

 

  Todos temos nos nossos sótãos aqueles baús cheios de pó recheados de coisas que já não existem. Muitos adoram remexer nesses baús, gostam de todas as recordações, lembrar, recordar, tornar as memórias presentes, rir das histórias passadas...

   O meu baú está a um canto escuro. Não gosto muito de olhar para ele, pois acho que sei o que está lá dentro e tenho a certeza que não o quero abrir. Ao fim ao cabo aquele baú não faz sentido nenhum: as coisas que ele guarda são o passado, que nunca mais se volta a viver. Bom? Mau? Não sei. Apenas sei que não quero mexer naquele baú.

   Às vezes tenho a chave na mão e quase que sinto vontade de o abrir para pensar em tudo aquilo que lá está dentro, em organizá-lo e arranjar um sentido para as coisas que contém, para que possa, como os outros, remexer nele cada vez que queira. Mas isso nunca resultará. O que está dentro daquele baú não tem organização possível. São apenas peças, fragmentos que esperaram por um fim e que nunca foram acabados. Não vale a pena arranjar o que não tem conserto.

   Mas não faz mal. Enquanto os outros estimam este baú, eu construí outro para o qual contribuo dia após dia: aquele baú que não está no sótão, mas que está em todo o lado por onde passo e que construo com tudo o que quero para o meu futuro. Esse é o meu baú de estimação. Nele guardo os sonhos, os objectivos que crio, as vitórias, as derrotas tudo o que me faz viver e continuar... 

 

 

    

A persistência da memória - Salvador Dali 

 

Amadeu Martins 


sinto-me: sonhador

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

21

24
25
28


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO