outroscaminhos @ 13:55

Sab, 19/01/08

     Ser voluntário é....

   É regar todos os dias seres para conseguirem ter a capacidade de semearem brincadeiras e florirem sorrisos. É tornar radiantes os dias de chuva e colorir momentos marcantes.

   Ser voluntário é ser uma torrada quente que salta todos os dias numa linda manhã para alimentar quem mais necessita. É fantasiar um mundo feliz e alegre para evitar medos e receios e criar felicidade. É mostrar que voar, pular, brincar e ajudar é importante.

    É partilhar um coração com vários coraçõezinhos, é despertar o bom que há em nós e nos outros, é ajudar e ser ajudado, é estar presente, é dedicar e aprender. Ser voluntário é ser responsável, interessado e corajoso, é ter sentimentos, é demonstrar que se pode ter valor e ser um diamante nos bolsos dos outros, é ser bondoso sem receber nada em troca, é ter um coração GIGANTE, é sentir-se útil.

    Ser voluntário é ter alguém com quem falar e ajudar, é uma maneira de relativizar os próprios problemas e dar atenção a outros mais graves. É tentar dar o dia de amanhã, ontem ou hoje.

   Ser esta fantástica pessoa é mostrar que quem espera sempre alcança e que nesse dia irá estar presente sem perder a esperança, sonhando com o final feliz que todos esperam a cada segundo que passa.

   Seja voluntário e ajude quem precise!

   Há tantas pessoas a precisar da sua ajuda, junte-se a nós e ajude. Ajude com um simples gesto carinhoso  todos os dias e tornar-se-á uma pessoa ainda mais feliz e útil.

   Lembre-se que hoje é você a ajudar mas amanhã poderá ser você a precisar de ajuda!

Joana Beites


sinto-me: útil


outroscaminhos @ 20:24

Sex, 18/01/08

O pouco contenta-se com o pouco mas procura o muito. O muito vive do e para o muito. O pouco abrange o horizonte e todo o azul, frio ou quente, que surge no suspiro humano. O muito é opaco porque é preenchido por pequenos nadas.
E tu, tu és muito. Porque és um pouco feliz e vivo. Sobreviveste-te. Quando te enfrentaste ao espelho e os teus olhos enxergaram uma realidade maior que o céu, sorriste à fragilidade. E quando os teus ouvidos notaram a existência do som perfeito, o teu espírito procurou a imperfeição harmoniosa da natureza que vive. Nada do que existe é perfeito. E só é belo por isso. Perfeição é desumanidade. Encontras a perfeição filosófica na imperfeição que sabes que rodeia o Tudo.
És o pouco que enche a alma com o cheiro das flores, o sabor do vento. És feliz com o pôr-do-sol. Pedes pouco da vida, tornas o nada em harmonia. Sobreviveste-te.Tudo começa do nada, do átomo. Ter consciência disto é ser infeliz para almejar a felicidade. Claro como a água, difícil de aceitar como a violência do mar. A tua simplicidade tão pura, tão pouco naif devolve-me a mim. As luzes superficiais de tão citadinas apagam-se e eu vejo-me a mim, como quando me enfrentei no espelho, o eu que às vezes é morto.
O pouco é sempre melhor que o muito. O pouco que és traduz-se num Orfeu moderno. E dou-te o meu braço com toda a força humana que nele há para que não hesites, não olhes para trás. Apoio-te com o meu sorriso leal. Porque és o pouco que me lembra que também sou pouco. E eis que, então, eu sinto a espuma das ondas do mar nos dedos. Sinto a textura azul. O mar tem um som azul, um cheiro azul, um toque azul. Porque somos pouco. E desejamos morrer em paz .
                                                
Maria Inês
Para a Marta



outroscaminhos @ 11:09

Sex, 18/01/08

A música que toca os nossos corações!  Amo-te! :P
un fala ma bo
bo fala ma mi
ta ouvi
oh noo
un compreende
bo entenden
no pode arrancar
pa terceiro mudança
lá no ta
conversa mas un pouco baby
encosta mas pertinho
dam un beijo
kuantos vezes bo kre sexy
tudo é possivel nes fase ki no ta
conversa mas um pouco baby
encosta mas pertinho
dam un beijo kuantos vezes bo kre sexy
no leva es mundo na descontra

bo é kel anjer
tá completan
yeah yeah 
bo é kel anjer
tá completan 
yeah yeah
tudo cuza ki bo faze é ok pa mi
vestido bonitinha todo dia pa mim
e kuando bo ta sorri pa mim
sol tá brilha na bo ojhos

eles está dizen kem ta espia..bo tá ojha
a mi jan meste procura ma mi
com td ki un kis na amor
já un otchan na bo
no bai
conversa mas un pouco baby
encosta mas pertinho
dam un beijo
kuantos vezes bo kre sexy
tudo é possivel nes fase ki no ta
conversa mas um pouco baby
enconsta mas pertinho
dam un beijo kuantos vezes bo kre sexy
leva es mundo na descontra
bo é kel anjer oh oh 
tá completan
yeah yeah 
bo é kel anjer oh oh
tá completan yeah yeah

tudu ki un kis na vida já un otchan
jan ka meste procuran 
abo é ki nha anjo nha guarda
nunka mas un ta largan
tudo ki un kre na vida já otchan
jan ka meste procuran 
bo é ki nha anjo nha guarda
nunka mais un largan 

conversa mas un pouco baby
no bai
encosta mas pertinho
no bai
dam un beijo
kuantos vezes bo kre sexy
no ta levan es mundo manera ki bu kizer
bo é kel anjer oh oh
tá completan yeah yeah 
bo é kel anjer oh oh
tá completan yeah yeah
bo é kel anjer oh oh
tá completan yeah yeah
bo é kel anjer oh oh
tá completan yeah yeah
MArtinha,nº29

música: Nelson Freitas - Kel Anjer


outroscaminhos @ 10:20

Sex, 18/01/08

Noite escura

Noite sem fim

Deito-me a pensar em ti

Naquilo que dizes sentir por mim...

 

O amor que eu adoro

Só tu me soubeste dar

Tenho saudades dele

E de tudo o que não vai voltar!

 

Diz-me o que queres...

O que queres de mim!

A partir do momento em que erraste

Um novo caminho tu traçaste...

 

Noites "contigo"

Quero para sempre perdê-las...

Ainda te lembras:

"Olha o céu! Vamos fazer os nossos nomes com as estrelas!"

 

I know I made a mistake
Now it's too late
I know she ain't comin back
What I gotta do now
To get my shorty back
Ooo ooo ooo ooooh

 


 

 

 

 

  

 
Telma #9 

 

 

 
 

sinto-me: Piegas e Lamechas
música: Let it burn- Usher


outroscaminhos @ 20:08

Qua, 16/01/08

      Não tenhamos ilusões. Este mundo é mesmo a selva com as suas leis mais naturais e agrestes. Os humanos são autênticos predadores entre si. Sim. Todos! Porque todos queremos um lugar ao sol, todos queremos um emprego, todos queremos dinheiro, todos queremos ser felizes. Seja de que maneira for. 

     Ao fim ao cabo vencem sempre os mais fortes, os que têm mais cunhas, os que são mais espertos.... Na selva também é assim: apenas os mais rápidos, os mais perspicazes, os mais dissimulados, os mais fortes sobrevivem em climas de crise.

      São dúzias de telefonemas a dar prémios, são empregos cheios de condições fantásticas, são cursos que é só escolher no catálogo, são promoções, descontos, tudo. O problema é que estes são os animais dissimulados desta selva. Cuidado! Não os pisem porque têm dentes com mililitros de veneno paralisante que pode levar à falência ou a uma morte irreversível. 

       Enfim... Tudo nesta vida selvagem tem que ser obtido com luta. Lute-se contra as notas, contra os patrões, contra os governos, contra a sociedade. Tudo é luta. Agora seremos leões capazes de dominar a selva, crocodilos que não vêem carne há muito tempo, cobras que, dissimuladas, atingimos friamente os nossos alvos. Ou apenas Humanos?   

         Não sei...   

        Escolha você o que prefere ser e lembre-se que está numa selva que, embora selvagem. tem leis.

Ao fim ao cabo até os animais selvagens se envergonham...

Amadeu Martins

 


sinto-me: na selva...


outroscaminhos @ 18:36

Qua, 16/01/08

Às vezes deparava-se com o problema do existencialismo levado ao extremo do seu coração. Queria ser tudo. Melhor, queria ser algo, qualquer coisa. De útil, de preferência. Contar as cores do arco-íris e ver que são sete, o número mediático da perfeição. Ou então não contar e ficar só a ver a maravilha da física natural. O que a Natureza pode fazer. E o poder que ele possui para destruir ou para ser um espectador exemplar da beleza eterna e efémera do conceito de viver.
A mente ficou turva. Demasiados conceitos, demasiadas perspectivas de vida a ponderar. Se escolhesse ser um admirador de arco-íris, então seria um fotógrafo intrínseco para o resto da sua estranha existência. A escolha era não escolher. Se ele escolhia ser ele próprio, não poderia, pois, ser mais nenhum outro. Mudam-se hábitos mas consolida-se a ideia geral do mundo e do que é viver enquanto se é quem é.
A tontura trouxe-lhe enjoo. Demasiado esforço psico-sentimental. Saber quem era tornou-se ironicamente  impossível. Podia tentar definir-se, mas era a batalha ganha na guerra perdida. E ele era responsável por isso, até pelas escolhas que não fazia, pela tontura que sentia inocentemente.
Podia destruir ou amar a Natureza. Escolhia e não escolhia. Talvez tivesse escolhido uma única vez e essa opção projectou-se em toda a sua vida. Ou então estava sempre a escolher, e tudo o que encontrava eram as consequências da sua liberdade egoísta e sonhadora. Parecia-lhe um ciclo, um ciclo que por vezes, abria. Era imprevisível. Chegou-se para trás da cadeira para descansar a cabeça. A sensação de que ía cair apoderou-se dele. “Estava condenado a ser livre”.
 
Maria Inês



outroscaminhos @ 18:01

Seg, 14/01/08

Chegas, ficas e partes.
Digo adeus cada vez que vais embora com a certeza de que um dia vou estar contigo de novo. Mas esse dia demora sempre muito a chegar, é uma eternidade em meses! E nesta eternidade esquecemos os cantos e os pormenores do mundo interior de cada um de nós.
 Já não sei o que é estar contigo todos os dias, a memória de garoto vai-se apagando pouco a pouco, mas cada vez que ficas os momentos que passámos juntos, na minha infância, reavivam-se e com isto lembro-me também de tudo o que passo contigo quando estás ao pé de mim.
Partes com um abraço e um beijo meu, faço-me de forte e choro para dentro. Quantas vezes dou por mim a pensar porque não ficas para sempre aqui para continuar a aprender contigo...
Para ti eu não cresci, continuo o mesmo miúdo! E tudo isto porque não deste conta que o tempo passou, eu cresci e tu envelheceste.
Um dia estarás para sempre comigo e nunca mais te direi adeus nem chorarei ao ver-te partir mais uma vez. Obrigado, Pai!
 
Tiago Mendes
 



outroscaminhos @ 17:28

Seg, 14/01/08

Hoje apetece-me correr descalça na relva.

Hoje apetece-me mergulhar na água fria do mar.

Hoje apetece-me rebolar na areia da praia.

Hoje apetece-me sorrir.

Hoje apetece-me andar à chuva.

Hoje apetece-me aquecer ao sol.

Hoje apetece-me fugir contigo.

Hoje apetece-me abraçar um amigo.

Hoje, só me apetece mesmo ser feliz! 

Ana Silva




outroscaminhos @ 10:47

Seg, 14/01/08

Individualmente, o desporto pode ser aplaudir a sua equipa de futebol, fazer o seu jogging diário ou transpirar numa aula de aeróbica. Mas, a nível colectivo, o desporto ganha uma dimensão completamente diferente. Para além dos  evidentes benefícios para a saúde, o desporto assenta em valores – espírito de equipa, tolerância e solidariedade – que aproximam as pessoas. Mas o desporto também é importante em termos de emprego, representando 15 milhões de postos de trabalho unicamente na Europa.

Não é, portanto, surpreendente que a União Europeia queira promover e salvaguardar os benefícios do desporto para a sociedade e para a economia. Desde 2004, ano europeu da educação pelo desporto (2004), a Comissão Europeia trabalha para dar mais visibilidade ao desporto.

 

 

Ana Rita         

 



outroscaminhos @ 10:35

Seg, 14/01/08

Sentes o cheiro?

Sentes o cheiro da terra, do sol, da chuva, do mar...

Afinal, qual é o cheiro da Natureza?

A Natureza é isto mesmo...

 

Sentes o toque da minha mão?

Basta apreciá-lo, senti-lo e não compreendê-lo!

Porque a vontade de estar contigo

É superior a qualquer entendimento...

 

A vontade, o que é a vontade?

A vontade é isto mesmo...

(Olha, é como a Natureza!)

 

A vontade é querer, é lutar, é ultrapassar

Os sonhos, a imaginação.

A vontade é tornar ilimitados os limites do ser humano...

Pois quando se quer, tudo se consegue, tudo se pode, tudo se vive...

 

Sim, porque a minha vontade de viver

É saber que o amanhã vai ser vivido contigo...

Sempre ao meu lado!

 

 

A ti, André Afonso (melhor amigo) @


 

Telma A. Afonso A. #9 

 

 

 

 


sinto-me: A mais sortuda =)

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
17

20
22
23

27
30
31


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO