outroscaminhos @ 17:33

Sex, 25/01/08

  Aqueles pais... Talvez nós não imaginemos o que é. Talvez nem queiramos imaginar sequer. À medida que nos vamos integrando na casa e tendo mais confiança com os familiares das crianças temos contacto com uma realidade que nos faz pensar tanto!

  De um momento para o outro a vida tranforma-se. Deixam tudo: o seu passado, os seus empregos, as suas terras, as suas famílias. Tudo para partirem para o maior desafio das suas vidas. Um desafio sem limites, sem um objectivo, onde cada momento é precioso, onde cada batalha ganha é um ponto para vencer a guerra. Mas também onde cada batalha deixa marcas que ficarão vincadas para sempre nas suas vidas. 

  Para além disto é um desafio onde nada se pode deixar demonstrar, nada pode transparecer porque são as crianças o mais importante e elas não devem perceber. Um sofrimento silencioso que acompanha a sombra escura do semblante.

  Mas há uma coisa que serve de atenuante para todos estes pais. O tempo. Só o tempo ajuda na cicatrização das feridas. Depois de passarem por todas as fases que são normais neste processo (a fase da negação, a fase da raiva, a fase da dor...) tornam-se pessoas que para mim são fenomenais. Sim, porque não são só as crianças que são os Heróis desta batalha, os pais também têm um grande papel.

  A relação entre os pais e os voluntários é marcada por uma grande cumplicidade onde a confiança e a amizade são elementos essenciais.

  Por tudo isto, tiro o chapéu a todos estes pais e digo que tenho uma grande admiração por todos eles, porque são pessoas fortes, corajosas e muito, mas muito HUMANAS.

 Para todos os pais que estejam a passar por situações delicadas que envolvem os seus filhos, lembrem-se sempre que de pequenas vitórias se ganha a guerra.

Amadeu Martins

 

Imagem da campanha "Livestrong" que ajuda crianças e pessoas com cancro

Lance Armstrong Foundation:

http://www.livestrong.org/site/c.khLXK1PxHmF/b.2660611/k.BCED/Home.htm




outroscaminhos @ 11:18

Sex, 25/01/08

A nossa vida é um labirinto com saída para a felicidade, mas só entra nele quem deseja ser feliz , e assim tu entraste, eu entrei e encontramo-nos. Juntámos as nossas as mãos com tanta força, como se nos quiséssem separar, mas nada nem ninguém o conseguisse. Unimos os nossos corações e seguimos pelo caminho que pareceu ser mais correcto e descobrimos obstáculos, quebrámos barreiras que nos impediram de avançar, avistámos sinais errados... Demorou algum tempo, mas depois  vimos a saída para a felicidade. Nesta saída descobrimos também que sem a nossa união tudo se tornaria muito mais dificil e que a vida tem que ser vivida, assim mesmo com um labirinto, e temos que ter a consciência de que tudo tem solução, tem uma saída,enquanto vivos, pois só não há solução para a morte!

 

Aproveita todo o tempo que podes dizer que me amas e eu a ti, e podes lutar por este amor, porque eu vou fazer o mesmo e assim podemos sair para a felicidade!!

 

Amo-te@

 

 

Marta Gonçalves-nº29




outroscaminhos @ 10:48

Sex, 25/01/08

   Infelizmente há momentos em que as pessoas se esquecem de certos conceitos que nunca deveriam esquecer. Para iluminar o caminho dessas pessoas que se sentem perdidas deixo aqui uma luz que talvez ajude a percorrer o caminho, seja ele mais dificil ou não.

 

Vida:

Por mais simples que possa parecer, ainda é muito difícil para os cientistas definirem vida com clareza. Muitos biólogos tentam a definir como um "fenómeno que anima a matéria".

 

A vida é um conceito com numerosas faces. Pode-se referir ao processo em curso do qual os seres vivos são uma parte; ao espaço de tempo entre o nascimento e a morte de um organismo; a condição duma entidade que nasceu e ainda não morreu; e aquilo que faz com que um ser vivo esteja… vivo. Metafisicamente, a vida é um processo constante de relacionamentos.

 

Família:

A família representa um grupo social primário que influencia e é influenciado por outras pessoas e instituições. É um grupo de pessoas, ou um número de grupos domésticos ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimónio ou adoção. Nesse sentido o termo confunde-se com clã. Dentro de uma família existe sempre algum grau de parentesco. Membros de uma família costumam partilhar o mesmo sobrenome, herdado dos ascendentes directos. A família é unida por múltiplos laços capazes de manter os membros moralmente, materialmente e reciprocamente durante uma vida e durante as gerações.

 

Amigos:

Amizade é um relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo. Provavelmente os interesses dos amigos são parecidos, e demonstram, entre si, um senso de cooperação. Muitas vezes é baseada em comportamentos como:

  • a tendência de desejar o melhor para o outro;
  • simpatia e empatia;
  • honestidade;
  • lealdade.

    Geralmente a amizade leva a um sentimento de lealdade entre si, ao ponto de colocarem os interesses do outro à frente de seu próprio interesse. Amizade resume-se a lealdade, confiança e amor, seja fraterno ou mais profundo e como Carl Rogers diz: "é a aceitação de cada um como realmente ele é".

     

    Amor:

    A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atracção, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, líbido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objecto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e alimentar as estimulações sensoriais e psicológicas necessárias para a sua manutenção e motivação.

    Fala-se do amor das mais diversas formas: amor físico, amor platônico, amor materno, amor a Deus, amor à vida. É o tipo de amor que tem relação com o carácter da própria pessoa e a motiva a amar (no sentido de querer bem e agir em prol).

    As muitas dificuldades que essa diversidade de termos oferece, em conjunto com a suposta unidade de significado, ocorrem não só nos idiomas modernos, mas também no grego e no latim.

     

    Amar também tem o sentido de gostar muito, sendo assim possível amar qualquer ser vivo ou objecto.

     

    fonte: wikipédia

     

    C.S.#5


  • sinto-me:


    outroscaminhos @ 10:26

    Sex, 25/01/08

    Perdida entre as asas de um anjo,
    Não consigo distinguir o que é real.

    Perdida na doçura de um encanto,
    Arrepio-me.
    Mas surpreendo-me na curiosidade que mostra o meu corpo.

    Presa por vontade,
    Vencida pelos meus desejos,
    Estou presa entre a doçura e sorrisos. 
    Amarrada.

    Nao quero que este sentimento se vá embora.
    Quero encontrar o meu destino
    E que venha ele mais uma vez iluminar o meu caminho.
    Mostra-me a paz que eu vejo nos meus sonhos. 

    Perdida por um anjo,
    Surpreendo-me.
    Surpreendo-me apenas.
    E quero que desapareça a razão.

     

     

     

     

    Nádia Correia nº8



    Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
    Janeiro 2008
    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4
    5

    6
    7
    8
    9
    12

    13
    15
    17

    20
    22
    23

    27
    30
    31


    Encontre o caminho
     
    subscrever feeds
    blogs SAPO