outroscaminhos @ 19:54

Dom, 11/11/07

Aqui, novamente. Em cima de um rochedo, em bicos de pés. De olhos fechados e mãos abertas consigo sentir a brisa. O meu nariz acusa de imediato o frio que ainda me espera em Dezembro. Sinto o sol de vez em quando a queimar a minha cara. Sinto-me no topo, acima de qualquer lugar que alguma vez alguém já tivesse conseguido alcançar. Num segundo abro os olhos e consigo ver daqui de cima a fábrica antiga. De baixo dos meus pés o rio corre e vejo todas as árvores sem folhas e alguns arbustos que cobrem toda a serra. E esta é apenas uma das muitas paisagens que consigo ver neste lugar. E não só ver como sentir. E sim, agora tomo-me como um todo. Nem que seja apenas por um momento. Sei que em pouco tempo  voltarei a ter outro!

 

      Nádia Correia nº8




outroscaminhos @ 15:23

Dom, 11/11/07

   No Dia 8 de Março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

    Desde esse importante acontecimento passámos a comemorar o dia da mulher como um dia de reflexão, em que os direitos da mulher devem ser pensados e acontecer não só nesta data mas em todos os dias que se seguiram  após esta revolução feminista que deu luta a uma descriminação que ainda hoje predomina, com menos intensidade na Europa e América e mais nos países orientais e africanos.

 

Marta Gonçalves

 



Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15
17

21
24

26
28
30


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO