outroscaminhos @ 22:54

Qui, 01/11/07

Abro a janela,

Sinto o cheiro da noite

Que se esconde lá fora.

Simples.

 

Não há luzes na rua,

O mundo adormeceu.

Um gato preto brinca no relvado.

Livre.

 

Vejo-a daqui, tão longe.

É o mundo sem pessoas,

O verdadeiro mundo.

É de noite.

 

A lua ilumina-me.

Ela entende-me,

Mas a noite é dela.

Invejo-a.

 

É de noite.

Amanhã é outro dia.

 

                  Nádia Abrantes



Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15
17

21
24

26
28
30


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO