outroscaminhos @ 20:08

Seg, 01/10/07

 
    Após planearmos minuciosamente o que vamos fazer, a ansiedade de começarmos o “trabalho no terreno” começa a crescer. Queremos realizar o que idealizámos, testar-nos a nós próprios em novas situações.
     No entanto temos a plena consciência de que é estritamente necessário planificar e organizar tudo, ponderar sobre os obstáculos que nos poderão aparecer e principalmente ponderar como ultrapassar esses mesmos obstáculos.
     Escolhemos um tema ambicioso, que vai exigir bastante de nós, não só do ponto de vista da organização, mas também do ponto de vista emocional, já que teremos oportunidade de estar perto de crianças que têm graves problemas de saúde, bem como as suas famílias.
     Mas também há o outro lado, o lado compensador do nosso trabalho. Não só a experiência que iremos ter, mas também o que vamos aprender, e acreditamos que vamos aprender muito, não só porque o voluntariado é um acto de generosidade com a sociedade, mas também porque é um acto que requer muito de nós. Requer disponibilidade, requer paciência, requer gosto.
     Ser voluntário não é dar tempo aos outros. É dar uma parte de nós aos outros, mas receber mais, muito mais para nós próprios.  
Amadeu Martins nº1



De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
18
20

22
24
27

28
29


Encontre o caminho
 
subscrever feeds
blogs SAPO