outroscaminhos @ 16:25

Dom, 28/06/09

 

Menina enfermeira
 
 
Tive recentemente a minha primeira experiência a sério no mundo da enfermagem: o meu primeiro estágio. Foi um estágio de 10 dias, num serviço de medicina com poucos recursos mas que me trouxe muitas experiências importantes.
O período de estágio não é fácil, dormimos poucas horas porque acordamos cedo e ficamos a fazer planos de cuidados e relatórios até muito tarde. Passamos mais de 10 horas no hospital, em pé, almoçamos em 30 minutos e vamos à casa de banho uma vez num turno de 8 horas (o nosso estômago encolhe e a bexiga estica e estica...). A somar a isto tudo, os professores são muito exigentes e os doentes precisam de todos os nossos cuidados.
O estágio tem esta parte pesada, mas depois o nosso trabalho é recompensado quando uma doente que não é capaz de falar sorri para nós depois de lhe termos dado banho, ou nos segura na mão enquanto lhe damos o comer à boca.
Estive junto de pessoas idosas e muito dependentes e percebi que o nosso trabalho faz muita diferença e são esses pequenos sorrisos, ou olhares quando não conseguem sorrir, que me fazem sentir que todo o esforço vale a pena e que o nosso trabalho é muito importante. Durante esses dias o cansaço à noite era compensado por uma enorme sensação de satisfação e de missão cumprida. Garantidamente, é isto que quero continuar a fazer, a cuidar de pessoas.
Durante alguns dias uma senhora de quem cuidei chamava-me, carinhosamente, menina enfermeira, provavelmente por ser a mais nova do meu grupo e por me ver ainda como um protótipo de enfermeira. E foi isso mesmo que fui naqueles dias, uma enfermeira em construção, já com a mão na massa!

 

 

Ana Silva




outroscaminhos @ 19:42

Dom, 08/03/09

 

   É tão bom ser feliz… é tão bom encontrar a felicidade!
   Quando somos pequenos olhamos atentamente para os adultos e pensamos “eu também vou querer ser assim…” e, quando damos conta esse tempo de criança terminou e entramos no mundo adulto. E agora penso da seguinte forma: “Sou uma menina crescida ou ainda aquela criança inocente?”, parece que não dei conta do tempo passar! Agora tratam-me por “você” e como alguém que faz parte da sociedade, antes era uma simples “pirralha” que não tinha voto na matéria!
   É bom ser crescida. Mas tenho saudades de ser aquela criancinha inocente e feliz.
Mas ser crescida e feliz também é óptimo. Concluindo, crescemos para tentarmos obter a felicidade. Mas afinal o que é a felicidade?
   Ultimamente é a pergunta mais questionada de todos os tempos. A definição correcta, eu não sei, mas tento todos os dias atribuir-lhe um novo significado!
   Uns dizem que é ter dinheiro, outros amor, outros saúde… Mas o que interessa não é saber a sua definição, é ser realmente feliz e concretizado!
 
Cumprimentos aos colegas e visitantes do blog,
 
Joana Beites.

sinto-me:


outroscaminhos @ 15:54

Ter, 24/02/09

 

Trabalhamos e esforçamo-nos para atingir os nossos objectivos e passamos os dias a correr de um lado para o outro e acabamos por deixar para trás aquelas pequenas coisas que nos dão prazer e que nos fazem sorrir.
Dou por mim a pensar que no meio de tanto estudo, de tanto trabalho e de tanta coisa para fazer ao mesmo tempo, as coisas importantes ficam para trás.
Ficam para trás as conversas animadas com aqueles amigos mais próximos, fica para trás aquele fim de tarde no sofá a ler aquele livro novo, ficam para trás os passeios de mão dada e as gargalhadas soltas quase sem motivo.
Lutámos por tanta coisa, esforçámo-nos tanto e depois há tanta coisa que nos passa ao lado. Tantas coisas boas e que nos dão prazer mas que ás vezes temos de deixar para segundo plano.
Todo o esforço é recompensado e posso agora descansar uns diazinhos para recuperar forças. Aproveito agora para recuperar aqueles prazeres que ficaram esquecidos.
Agora não quero saber de livros ou estudos, agora quero fazer aquilo que me dá mais gozo, quero passear, quero rir, quero ler aquele livro que está em cima da mesa de cabeceira desde o Natal e quero aproveitar cada momento para tudo aquilo que me faz sorrir e me dá prazer.
São estes prazeres que me dão força e ainda que ás vezes fiquem para trás é sempre bom recuperá-los e poder fazer aquilo que realmente me deixa feliz.
 
 
 
Ana Silva

sinto-me: muito feliz


outroscaminhos @ 16:29

Seg, 25/08/08

 

Arranjei um sol só para mim, mas não é um sol qualquer.
É um sol que me faz saltar da cama todos os dias e encarar a vida com um grande sorriso. É um sol que me aquece e que me envolve com uma gentileza e uma doçura incomparáveis. É um sol que não brilha no céu mas que tem um brilho único capaz de espantar as nuvens mais cinzentas.
         Ás vezes o meu sol não aparece, esconde-se noutros horizontes e o meu dia fica menos iluminado e tudo fica mais frio e sem graça. Nesses dias cinzentos dou ainda mais valor ao sol que consegui só para mim e percebo o quão importante ele é para mim.
         Não há no mundo um sol tão perfeito como o meu, um sol que brilhe tanto e que me faça tão feliz. O meu sol é único e não o posso deixar escapar porque o meu mundo já não gira sem ele.
 
 
 
Ana Silva

sinto-me: muito bem ao sol


outroscaminhos @ 13:04

Dom, 03/08/08

 

 

 

Tiago Mendes


sinto-me:
música: The Story - Brandi Carlile


outroscaminhos @ 09:04

Ter, 15/07/08

 

Como todas as meninas, em pequena, admirava quase todos os contos de fadas. Sabia as histórias de príncipes e princesas quase de cor e claro que tinha a minha história preferida e sonhava um dia ser como a princesa que encontra o seu príncipe encantado e vive feliz para sempre.
Passada a fase da infância em que os contos de fadas marcam todas as brincadeiras e todos os pensamentos e em que pintamos a vida de cor-de-rosa, acabei por perder a ideia romântica de que iria encontrar um príncipe encantado. No entanto, o meu príncipe encantado acabaria mesmo por chegar.
Apareceu sem eu saber bem como, não montado num cavalo branco para me salvar de alguma bruxa má, nem de collants e calções de veludo, nem transformado num sapo que eu tivesse de beijar. Apareceu de um modo muito natural, dotado de uma simplicidade única que me cativou.
Apareceu e foi me surpreendendo desde o primeiro dia com a sua forma de agir, com o seu modo de cuidar de mim, com a sua dedicação, paciência, e com todo o carinho que me dá e que fazem com que os meus dias ganhem outra luz, outra cor.
Sem eu acreditar em príncipes encantados acabei por encontrar o meu que me faz muito feliz, que me surpreende todos os dias e que me completa de todas as formas.
 
 
Ana Silva
 

 


sinto-me:


outroscaminhos @ 21:47

Sex, 04/07/08

 

           Chegaste de repente à minha vida e mudaste-a sem eu perceber como. Eras tão pequenina, frágil e encantadora que te queria proteger e mimar com todas as minhas forças. Foi isso que fiz.
            Foste crescendo sempre perto de mim e eu fui acompanhado as tuas primeiras palavras, as primeiras graças a primeira vez que disseste o meu nome. Eras sempre muito meiga, muito doce e delicada e ias enchendo a minha vida de uma luz diferente, de uma doçura especial, de um amor que não sei explicar mas que nunca senti igual.
            Revejo-te hoje, passado algum tempo. Estás mais crescida, mais irrequieta, mas continuas a ter o mesmo olhar doce e continuas a abraçar-me do mesmo jeito carinhoso. Vais falando para mim e saltitando, contando as tuas novidades, as descobertas que fazes todos os dias e que te fazem crescer.
 Já passaram quatro anos desde que entraste na minha vida e há alguns meses que não te vejo tão amiúde, no entanto continuas a provocar em mim os mesmos sentimentos, continuas a ser aquela menina muito doce por quem me apaixonei e continuas a fazer-me muito feliz. Obrigada minha princesa!
 
 
Ana Silva
 

sinto-me: com uma amiguinha especial


outroscaminhos @ 19:11

Qua, 02/07/08

 

Pinto com a imaginação,
Um retrato com o céu ao fundo.
Um quadro gravado no meu coração
E tu no centro do meu mundo.
 
Azul que envolve os teus cabelos
Castanhos como a areia em que piso.
Voam ao vento, perdidos nos teus pensamentos,
Ao ver o teu belo sorriso.
 
Vejo e sinto aquele retrato
Espelhado nos meus olhos,
Ansiosos por te ter mais perto,
Pedindo pelo teu carinho.
 
Retrato recordado do retrato vivido
Pintá-lo? Só na minha cabeça
Porque é o mais fiel ao sentido!
 
Tiago Mendes
 

sinto-me:


outroscaminhos @ 21:12

Dom, 08/06/08

               Busca incessante por algo que está para lá do terreno, que é pleno: A Felicidade. Todos a procuramos em cada recanto da vida, porque o objectivo é ser feliz, com tudo o que a palavra acarreta.

É a borboleta que quando a tentamos agarrar, prende-la dentro nas nossas mãos para que fique sempre connosco, se escapa por entre os dedos, é rápida, fugaz e ao mesmo tempo delicada, perfeita. O seu lugar não é estar presa a nós mas sim estar junto a nós.
 Sinto que encontrei a minha borboleta que me guia para qualquer sítio que eu vá, que me acompanha, que pousa no meu ombro, que me conforta, que me ama. Não a prendi a mim, simplesmente fiz com que ela confiasse em mim, que se sentisse segura nas minhas mãos. Não quero que ela deixe de estar ao meu lado, quero sentir o seu voo entre os meus braços! Já não sei respirar, andar, olhar sem a presença dela, e quando ela voa durante alguns dias para longe de mim, sim porque ainda está ligada ao seu casulo, sinto-me perdido, não sei se o que faço está bem feito, não sei se o que digo é o acertado, mas sei que já não seria o mesmo sem a minha borboleta a voar em torno de mim. Como é bom vê-la voar, ver as suas cores num céu enorme!
Encontrei a felicidade, encontrei a minha linda borboleta e nunca a vou querer perder porque sem ela já não saberia viver!
                                                                        
Tiago Mendes
 
 



outroscaminhos @ 11:34

Qui, 22/05/08

 

É um dia como todos os outros e estamos só os dois. Depois de um abraço longo olho-te nos olhos como faço tantas vezes.
É uma sensação quase mágica, tenho tanto para te dizer mas parece que todas as palavras desapareceram e eu fiquei assim, calada a olhar para ti. Tu não dizes nada, sorris apenas para mim, com um sorriso muito doce que me deixa confortada.
Abraças-me de novo e eu sinto-me pequena, confortável e segura. É como se tudo o que é escuro e mau desaparece-se, ficamos só nós e a nossa felicidade é inabalável.
As palavras invadem-me subitamente, já consigo dizer-te o quão importante és para mim. Já consigo dizer-te que és um ser humano fantástico, que me fazes muito feliz, que sou uma sortuda por ter-te só para mim e que me orgulho muito de tudo o que és.
Consegui dizer tudo, sinto-me mais leve, muito feliz e realizada. Olho-te nos olhos outra vez, agora quem sorri sou eu, fazes-me uma festa de um jeito que só tu sabes. Uma felicidade invade-me, não podia estar mas feliz e tudo por tua causa.
 
Ana Silva

sinto-me: muito feliz contigo

Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


É hora de caminhar...
Caminha-se melhor com música
Encontre o caminho
 
Caminha-se melhor com música
blogs SAPO