outroscaminhos @ 10:22

Sex, 29/02/08

Quando te beijo

Eu fico sem jeito.

Fico fora de mim

Vejo o mundo só em ti!

Acordo, ao som das tuas palavras, com o toque das tuas mãos... são tão suaves, tão leves como a brisa que, ao de leve, deixa entrar a imagem do mundo lá fora, onde o sol brilha, tudo renasce e se movimenta, sem que haja um só que consiga aproveitar esta manhã. Afinal, o que será mais importante, neste momento, do que este simples mas singelo acordar?

Fixas o meu olhar, como se não houvesse amanhã, tornando aquele segundo no mais intenso das nossas vidas...da nossa vida, porque te sinto em mim, sinto-me parte de ti! E assim como a lua completa o sol, a noite o dia, o sorriso de uma criança o olhar de um pai babado, também tu me completas.

Mas tudo se torna único, quando me dizes com esse teu olhar:

Quando te beijo

Eu fico sem jeito.

Fico fora de mim

Vejo o mundo só em ti!

E bastam estas simples palavras para te continuar a amar como até então...

 

Telma A. Afonso A. #9


sinto-me: Já com saudades tuas...@
música: Quero-te baby


outroscaminhos @ 19:17

Qua, 27/02/08

   Passo horas e horas a estudar, dias a fio, exercícios e mais exercícios, esforço-me até ao último fôlego, até à última respiração. Deito-me exausto e confiante que fiz tudo o que podia, que cumpri a minha missão e que a experiência das situações em que estou a ser avaliado me vai ajudar a manter-me sereno e calmo.
   Mas depois tudo desmorona. Parece que tudo o que estudei foi em vão. Pura e simplesmente não compreendo, não sei fazer aquilo, todos os exercícios que fiz, todo o estudo é posto em causa. Saio desanimado trocando as primeiras impressões sobre como correu e percebo que errei as coisas mais fáceis, as coisas mais lógicas, ou foi por falta de atenção ou então porque não sabia mesmo fazer.... A raiva invade-me e embora não o demonstre fico mesmo chateado comigo mesmo.
    Esta situação acontece tantas vezes, a mim e a todos nós, estudantes, que temos ambições, que queremos um futuro, que queremos lutar por um futuro que por si só está cheio de obstáculos: médias, faculdades, empregos, desempregos, notas…. Perco-me no meio de tanta dificuldade.
    Às vezes começo a pensar no futuro e sinto que todo este esforço não vai ser recompensado. As médias são cada vez mais altas, cada vez há menos faculdades e depois temos que tirar um curso que sabemos que à partida é uma fonte de desemprego... Mas continua a ser aquilo que gosto e que quero fazer… Desmotivante, sem sombra de dúvidas.
   Às vezes penso em sair daqui e sinceramente era o melhor que eu poderia fazer, mas não posso. Estou muito condicionado para isso…
   Talvez isto seja só o cansaço, que nesta altura do ano já reina, a falar, mas há outras pessoas que sentem exactamente o mesmo. Talvez seja só a preocupação extrema de entrar numa faculdade. Talvez seja só o medo de um futuro desconhecido e que sabemos que à partida vai ser difícil. Talvez seja só um negativismo generalizado…
   Enfim, resta-me lutar e tal como nas situações anteriores saber que fiz tudo o que era possível, ter a consciência tranquila e acreditar um bocadinho, ter uma esperança que, embora diminuta, dê para continuar…
 
                         
Amadeu Martins

sinto-me: chateado comigo mesmo


outroscaminhos @ 19:19

Ter, 26/02/08

Estava muito bem a estudar psicologia, visto que vou ter teste daqui a dois dias, e pensei…
 
 - Bolas, já merecíamos um destaque do sapo! Porque será que há imensos blogs nomeados como os melhores da semana e o nosso não? Não percebo. O nosso blog tem tudo, na minha modesta opinião, para ser destacado. Pensem comigo. É escrito, não de uma pessoa, mas por várias, mais concretamente uma turma. Tem textos bastante interessantes e sobre variadíssimos temas. Acompanha e relata vários projectos desenvolvidos na nossa turma. Apresenta várias fotos e vídeos. Está escrito em bom português. Está a ser avaliado por uma professora. E todos nós gostamos imenso do nosso blog! Porque é que ninguém nos nomeia como um dos melhores?! Muito sinceramente, já visitei alguns blogs destacados que não apresentavam nada de interessante. É verdade que o nosso blog foi fundado há pouco tempo e que não recebe muitas visitas nem muitos comentários mas, seria giro e simpático nomearem o nosso humilde blog. Até porque assim teríamos mais visitantes, mais comentários e talvez uma melhor avaliação no final do ano lectivo! hehehe...
     O que é que nos falta para sermos um dos melhores? Digam-nos, dêem a vossa opinião, comentem, critiquem, façam qualquer coisa. Não nos deixem é numa angústia só porque não recebemos nenhum tipo de incentivo.
     POR ISSO, “amiguinhos blogueiros” vamos a comentar e a zelar pelo nosso destaque numa destas semanas.
 
 
Aquela que exige um destaque [brincadeira]
 
Joana Beites
 


sinto-me: orgulhosa do nosso blog


outroscaminhos @ 20:29

Sab, 23/02/08

Sinto-me cansada…

Esforço-me e dedico-me ao máximo para que tudo corra bem mas, parece que há sempre qualquer coisa que me impede de o fazer!
Penso imensas vezes no meu futuro e perco-me sempre num mar agitado de desilusão e falhanço! Será que vou conseguir ser feliz? Tinha tantos sonhos e objectivos para concretizar mas agora… agora, apesar de ainda sentir o coração bater, parece que o entusiasmo, a motivação e a crença de conseguir, já não é tão intensa. Está tudo tão difícil, tão complicado!
Gostava de voltar a sonhar e a acreditar em todas as coisinhas que imaginei há uns anos atrás. Era tudo tão lindo e perfeito, tudo girava à minha volta e reluzia com um brilho natural.
Mas, embora talvez não consiga concretizar todos os sonhos que idealizei, vou tentar construir uma vida feliz e rodeada de sorrisos porque, no fundo, é esse o meu objectivo, ser feliz e fazer os outros felizes.
São experiências como o voluntariado e as várias actividades que tenho tido oportunidade de realizar com as crianças que me têm ajudado a ver o outro lado e a "dar a volta por cima". Não me importava de dedicar os meus dias a crianças pois quando estou com elas consigo esquecer-me de tudo e fazer renascer aquela joaninha pequenina que já fui.
É meu lema mostrar que estou sempre feliz e que não existem problemas. Adoro dar uma boa gargalhada e desfrutar os bons momentos. O stress faz mal à pele e rir faz bem à alma!
Termino dizendo, “ A vida são dois dias e o Carnaval são três”!
 
      

Joana Beites


sinto-me: Cansada!


outroscaminhos @ 13:51

Sab, 23/02/08

Nunca sabes em quem podes confiar.
Quando éramos crianças não tínhamos segredos,
apenas tínhamos aquelas brincadeiras,
brincadeiras que nunca estavam sujeitas a julgamento.

 

Infelizmente,
crescemos.
Já não temos brincadeiras nem com quem brincar,
Mas temos segredos e ninguém para os contar.

 

Nádia Correia nº8




outroscaminhos @ 10:31

Sex, 22/02/08

    Durante algum tempo transformámo-nos em cientistas, um pouco desajeitados, mas muito curiosos, motivados, criativos e preparámos algumas experiências divertidas para mostrar aos pequenos génios do amanhã.

   Embora começássemos um pouco desiludidos e desmotivados por outros factores, estávamos com uma grande ansiedade, de batas vestidas e com tudo preparado. Ao fundo do corredor começaram a ouvir-se umas vozinhas inocentes e inquietas, com sorrisos à mistura e muita curiosidade. Nós, organizados em grupos, começámos então as nossas actividades, tentando que os pequenitos interagissem e se divertissem.

   Desde espuma a vulcões, passando por ímans e ovos cozidos que entram em garrafas, tivemos um pouco de tudo. As crianças, com aquele olhar fascinado, acreditando que tudo era magia e que as nossas batas não eram de médicos, mas sim de pessoas com poderes sobrenaturais, iam soltando gargalhadas e expressões de espanto e surpresa.

   Todos foram interagindo, querendo participar em tudo, experimentar tudo, saber tudo! Os nossos professores deram um grande contributo e ajudaram-nos em tudo o que nos foi necessário, contribuindo com boa disposição e humor.

  A tarde passou num ápice e aqueles sorrisos prolongaram-se na nossa memória e eternizaram-se. Apesar do cansaço fazemos um balanço muito positivo daquela tarde, não só pela nossa experiência mas também pelo que conseguimos transmitir àquelas crianças.       

O Grupo

 

 

Nota: Em nome do bom português, no vídeo onde se lê "folgo" deverá ler-se "fôlego". Pedimos desculpa.




outroscaminhos @ 10:23

Sex, 22/02/08

        Como já sabem, li o livro Aprender a Estudar do nosso professor de psicologia, António Estanqueiro. Como o próprio nome sugere, este livro ensina-nos técnicas de estudo. Aqui ficam algumas sínteses do livro para os interessados. Vale a pena ler!!
 
1-      A gestão do tempo
 
Se deseja gerir bem o seu tempo
 
- Estabeleça prioridades. Dê a cada actividade da sua vida o tempo que ela merece.
 
- Aproveite as suas horas de maior frescura física e intelectual para «atacar» o trabalho mais difícil
 
- Não prolongue demasiado os períodos de esforço intelectual. Faça pequenos intervalos de descanso.
 
- Evite estudar duas disciplinas de conteúdos semelhantes, uma a seguir à outra.
 
- Esforce-se por ter um local de estudo calmo, arrumado e confortável.
 
-Elabore um horário pessoal que o ajude a estudar com regularidade.
 
- Escolha ocupações extra-escolares que favoreçam a saúde, o convívio e o contacto com o mundo do trabalho.
 
 
2-      A atitude psicológica do estudante
 
Se deseja cultivar uma atitude psicológica favorável à aprendizagem
 
- Descubra motivos de interesse no trabalho escolar. Utilize a seu favor a força da motivação.
 
- Pense no seu futuro. Não estude apenas pelo prazer dos prémios ou pelo medo dos castigos imediatos.
 
- Seja autoconfiante. Valorize as suas capacidades, não as suas limitações.
 
- Enfrente as dificuldades com «espírito ganhador». Acredite no sucesso.
 
- Siga um curso de acordo com os seus interesses e aptidões.
 
- Não se deixe vencer pelos momentos de desânimo. Seja persistente.
 
 
3-      Aprendizagem e memória
 
Se deseja conquistar uma boa memória e combater o esquecimento
 
- Tente compreender, antes de decorar.
 
- Descubra e fixe a ideia-base das várias informações que deseja reter.
 
- Nunca perca de vista o todo, mesmo que tenha de dividir a matéria em partes para estudar melhor.
 
- Relacione a matéria nova com todos os conhecimentos já adquiridos. Amarre o novo ao antigo.
 
- Utilize a auto-avaliação para medir o seu nível de aprendizagem a orientar o estudo.
 
- Faça revisões periódicas para reavivar os conhecimentos.
 
4-      As aulas
 
Se deseja tirar o máximo proveito das aulas:
 
-Seja assíduo e pontual.
 
- Leve para a aula o material de trabalho indispensável.
 
-Prepare os assuntos da aula que vai ter.
 
-Escute o professor, com atenção, até ao fim.
 
- Reflicta criticamente sobre aquilo que escuta.
 
- Faça perguntas interessadas, concretas e oportunas.
 
- Participe nos debates organizados na aula.
 
- Tire apontamentos. Registe tudo o que possa contribuir para a compreensão do essencial.
 
 
5-      Trabalho em grupo
 
Se deseja tirar partido das vantagens do trabalho de grupo
 
- Junte-se a colegas motivados e responsáveis.
 
- Defina, com clareza e rigor, os objectivos do trabalho.
 
- Cumpra, com lealdade, as tarefas e responsabilidades que lhe forem distribuídas.
 
- Seja um líder democrático, sempre que tiver a função de chefia do grupo.
 
- Estabeleça, com os seus companheiros, regras mínimas de funcionamento.
 
- Cultive boas relações humanas.
 
- Evite discussões e agressões. Prefira o diálogo para resolver conflitos.
 
 
6-      A leitura activa
 
Se deseja fazer uma leitura activa e eficaz
 
- Procure conhecer os livros, para lidar melhor com eles.
 
- Dê uma rápida vista de olhos sobre os textos, antes de iniciar a sua leitura «em profundidade».
 
- Consulte um dicionário, sempre que tenha dúvidas.
 
- Sublinhe, nos seus livros pessoais, tudo o que ponha em evidência a ideia principal.
 
- Faça anotações, à margem dos textos, como sinal do seu espírito crítico.
 
- Elabore esquemas e resumos das suas leituras.
 
- Seja um leitor rápido, mas não apressado.
 
 
7-      A elaboração de um trabalho
 
Se deseja levar a bom termo a elaboração de um trablho escrito
 
- Escolha os temas, de acorado com a sua capacidade, as fontes de consulta e o tempo disponível.
 
- Defina com clareza os objectivos do seu trabalho.
 
- Procure informações nas bibliotecas, mas não despreze outras fontes.
 
- Arrume as suas ideias essencias, em esquema, antes de começar a redigir.
 
- Não copie sem citar. Seja honesto.
 
- Transcreva com fidelidade as ideias dos outros.
 
- Identifique rigorosamente as suas fontes de informação.
- Cuide a apresentação dos seus trabalhos.
 
- Peça a orientação do professor em todas as etapas do trabalho.
 
 
8-      Regras da escrita
 
Se deseja aprefeiçoar a sua expressão escrita
 
- Prefira palavras familiares. Não queira exibir palabras eruditas ou estrangeiras.
 
- Poupe as palavras supérfluas. Seja sóbrio e directo.
 
- Construa frases curtas.
 
- Ligue as várias frases, de forma coerente.
 
- Use os sinais de pontuação indispensáveis.
 
- Evite os erros ortográficos, sobretudo nas palavras mais vulgares.
 
- Leia bons autores e tome-os por modelos.
 
- Conheça as regras básicas da gramática.
 
- Pratique a escrita. Lembre-se que só se aprende a escrever, escrevendo.
 
 
9-      Provas de avaliação
 
Se deseja sair-se bem nas provas de avaliação (escritas ou orais)
 
- Prepare-se com tempo. Não guarde o estdo para a última da hora.
 
- Proceda a uma cuidadosa revisão final da matéria, antes de cada prova.
 
- Treine-se para dar respostas. Imagine perguntas e resolva testes antigos.
 
- Encare as provas com autoconfiança.
 
- Pense, antes de responder. Procure sempre captar o sentido exacto da pergunta.
 
- Responda, de forma clara e segura. Evite falar daquilo que não domina bem.
 
- Seja original, mas não dê opiniões pessoais, se estas não lhe forem pedidas.
 
- Assuma as suas responsabilidades perante uma nota negativa ou um «chumbo»
 
- Aproveite o aviso das notas baixas para adoptar novos métodos de trabalho.
Ana Rita, nº2
 



outroscaminhos @ 02:16

Sex, 22/02/08

Hoje comemora-se o Dia Europeu da Vítima.

   Nos momentos de dor e sofrimento toda a ajuda é pouca para quem se vê afectado por catástrofes, ameaças e violência.

   As pessoas que são vítimas de crime muitas vezes não sabem ou têm dúvidas sobre o que fazer. Necessitam de alguém que, de uma forma amiga e solidária, as possa escutar, compreender e ajudar. Para isso existem associações como a APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima) que informa e acompanha as pessoas sobre os seus direitos e como exercê-los.

Antonio Ferreira




outroscaminhos @ 19:02

Qua, 20/02/08

Hoje revivi o que é ser criança, o que é ainda ser inocente, ter uma certa inconsciência e ser feliz apenas porque o sol nasce todos os dias e porque um único dia é uma aventura, em que tudo é novo.
Olho para caminho que percorri para chegar até aqui. Penso no que tenho ainda que caminhar para chegar à minha meta. Penso naquelas crianças que estão a começar a aprender para conseguirem seguir os seus sonhos e terem um futuro promissor. E concluo que o melhor é não pensar no que estará para vir. Seremos tão mais felizes se vivermos um dia de cada vez e se o explorarmos até ao auge da felicidade tendo sempre inconsciência do futuro.
“ Eu sei ler!”, “Olha, parece cerveja! – dá uma gargalhada”, “ Posso ser eu a fazer agora? – pergunta ele com cara de anjinho”. Eles querem aproveitar tudo, querem assimilar tudo, querem aprender tudo. E é tudo isto que em alguns dias nós não temos, a energia, a curiosidade e o orgulho de saber.
Tenho a certeza que cativámos aquelas crianças para a ciência, que pode parecer magia, mas no final são apenas experimentações de substâncias, o mais simples possível. Será que hoje despertámos o bichinho da ciência em alguma daquelas crianças? Será que alguma delas será o próximo Einstein do futuro? Não sei, mas espero que sim!
Foi um dia que começou como todos os outros e que acabou com o cansaço associado à sensação de que me diverti bastante e que apesar de ser mais velho (e ter a sensação que sei mais do que eles) aprendi a viver com um pouco mais de felicidade.
Tiago Mendes
 

sinto-me: Um pouco mais feliz
Tags:


outroscaminhos @ 17:00

Ter, 19/02/08

  Por vezes é tão difícil gerir um projecto, principalmente quando estamos dependentes de terceiros. Criamos, fazemos, planeamos, gostamos, aprendemos a ultrapassar todos os obstáculos, dispendemos o nosso tempo, disponibilizamo-nos, aprendemos o que não sabemos, ambicionamos, queremos, criamos expectativas, ganhamos novas amizades, descobrimos potencialidades e sem qualquer dúvida crescemos muito enquanto pessoas.

  Também perdemos. Criam-se obstáculos, alguns que nos deitam abaixo porque sentimos que toda a nossa dedicação não pode ser testada: tudo o que planeámos fica reduzido ao nada. Mas é com estas situações que aprendemos. Aprendemos a nunca desistir. Aprendemos a olhar em frente. Aprendemos que o nosso trabalho vale sempre a pena, nem que seja apenas para enriquecimento pessoal. Aprendemos a ver o lado positivo das situações mesmo que isso nos custe. Aprendemos a valorizarmo-nos mais e valorizar o trabalho dos outros. Crescemos e ficamos preparados para todo o tipo de imprevistos.

  Por tudo isto, um imprevisto seja ele qual for, daqueles que facilmente se resolvem, dos outros que podem pôr em causa um projecto, todos eles são positivos se nós os virmos como tal. Chateia, admito, mas quando a força de vontade é verdadeira tudo se ultrapassa. Ao fim ao cabo é no futuro que está a realização do que ambicionamos.    

 

Amadeu Martins



Depois de concluirmos uma etapa, e porque a vida não pára, chegam novas aventuras e novas descobertas por novos caminhos....
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

21

24
25
28


É hora de caminhar...
Caminha-se melhor com música
Encontre o caminho
 
Caminha-se melhor com música
subscrever feeds
blogs SAPO